15 agosto 2011

O Que Você pode fazer para Mudar o Mundo?


Comece mudando a si mesmo. Ninguém muda o mundo se não consegue mudar a si mesmo ... Cuide da Saúde do Planeta. Não desperdice água, não jogue lixo no lugar errado, não maltrate os animais ou desmate as árvores. Por mais que você não queira, se nascemos no mesmo planeta, compartilhamos com ele os mesmos efeitos e conseqüências de sua exploração ... Seja responsável: não culpe os outros pelos seus problemas, não seja oportunista, não seja vingativo. Quem tem um pouquinho de bom senso percebe que podemos viver em harmonia, respeitando direitos e deveres ... Acredite em um mundo melhor. Coragem, Honestidade, Sinceridade, Fé, Esperança são virtudes gratuitas que dependem de seu esforço e comprometimento com sua Honra e Caráter. Não espere recompensas por estas virtudes, tenha-as por consciência de seu papel neste processo ... Tenha Humildade, faça o Bem, trabalhe. Não tenha medo de errar, com humildade se aprende, fazer o bem atrairá o bem para você mesmo e trabalhando valorizarás o suor de teu esforço para alcançar seus objetivos ... Busque a Verdade, a Perfeição, uma posição realista frente aos obstáculos, uma atitude positiva diante da vida... Defenda, participe, integre-se à luta pacífica pela Justiça, Paz e Amor. Um mundo justo é pacífico, e onde há paz pode-se estar preparado para viver um grande Amor ...

Fonte : http://www.otimismoemrede.com/o-que-voce-pode-fazer-para-mudar-o-mundo.html

07 agosto 2011

Se escolhi ser católico, cristão, cursilhista, escolhi também…


(baseado nos dctos – DGC, GS,ChL)

- Ter Jesus como modelo de mestre e servidor e ser fiel a esse modelo.

- Assumir seu chamado com entusiasmo e como realização da minha vocação batismal.

- Comprometer minha vida em benefício de mais vida para meu próximo.

- Assumir corajosamente meu batismo e fazer parte da minha comunidade, atendendo com boa vontade ao que a minha Diocese sugere como prioridades.

- Buscar maturidade humana e equilíbrio psicológico.

- Com base na busca de formação crescer no equilíbrio afetivo e no senso crítico, na unidade interior, na capacidade de relações e de diálogo.

- Alimentar-me das inspirações do Espírito Santo para transmitir a mensagem com coragem, entusiasmo e ardor.

- Nutrir-me da Palavra, da oração, da Eucaristia e da devoção mariana, alimentar minha espiritualidade de modo que minha ação nasça do testemunho da minha própria vida.

- Descobrir o rosto de Deus nas pessoas, nos pobres, na comunidade, no gesto de justiça e partilha e nas realidades do mundo, ”a fé em seu conjunto deve enraizar-se na experiência humana, sem permanecer na pessoa como algo postiço ou isolado”.

- Conhecer a fé cada vez mais pois ela ilumina a existência e dialoga com a cultura.

- Abrir-me aos problemas reais e ter sensibilidade cultural, social e política.

- Ser sensível à defesa da vida e as lutas do povo.

- Cuidar com esmero da minha auto-formação, buscar preparação e estar disposto a aprender sempre mais para dar testemunho convincente de fé tendo intimidade com a Palavra de Deus e com a doutrina e a reflexão da Igreja e ajudando a melhorar a Escola Vivencial do MCC.

- Cultivar amizades, prestar atenção nas pessoas, estar atento a pequenos gestos que alimentam relacionamentos positivos. A delicadeza diária, simples, também é um anúncio do Reino de amor de Deus em nossos ambientes.

- Estar atento às mudanças que ocorrem na sociedade, à inculturação da fé no mundo de hoje é cada vez mais desafiante.

- Estar atento ao fato de que a família é o berço da evangelização, os valores nela adquiridos fecundam e abrem o coração para os caminhos da fé, a formação recebida em casa tem influência forte na maturidade da fé dos adultos, por isso estar sempre pronto a ajudar pessoas que tiveram experiências familiares menos positivas a encontrar em nossas comunidades espaço e estímulo para superar suas dificuldades.

- Cuidar do planeta, reciclar cuidadosamente o lixo, consumir o mínimo possível, cobrar dos poderes constituídos transporte coletivo de qualidade, saúde e educação pública e gratuita para todos.

- Não me negar a participar, quando convidado, de associações e conselhos que visem ao bem comum.

- Conhecer a pluralidade religiosa presente até mesmo em nossas famílias, para saber dialogar e respeitar as diferenças.

- Sentir-me pessoalmente responsável pela minha paróquia e pelo Movimento de Cursilhos de Cristandade.


http://cursilho.org.br/blog/

Fonte :

31 julho 2011



O monge e o escorpião


Monge e discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e, devido à dor, o homem deixou-o cair novamente no rio.

Foi então a margem tomou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a correr pela margem, entrou no rio, colheu o escorpião e o salvou. Voltou o monge e juntou-se aos discípulos na estrada. Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.

- Mestre, deve estar doendo muito! Porque foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda! Picou a mão que o salvara! Não merecia sua compaixão!

O monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu:
- Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha.

Esta parábola nos faz refletir a forma de melhor compreender e aceitar as pessoas com que nos relacionamos. Não podemos e nem temos o direito de mudar o outro, mas podemos melhorar nossas próprias reações e atitudes, sabendo que cada um dá o que tem e o que pode. Devemos fazer a nossa parte com muito amor e respeito ao próximo. Cada qual conforme sua natureza, e não conforme a do outro.

04 janeiro 2011

Três Reis Magos


Os Três Reis Magos, ou simplesmente Reis Magos ou Magos (em grego: μάγοι, transl. magoi), na tradição cristã, são personagens que teriam visitado Jesus logo após o seu nascimento, trazendo-lhe presentes. Foram mencionados apenas no Evangelho segundo Mateus, onde se afirma que teriam vindo "do leste" para venerar o Cristo, "nascido Rei dos Judeus". Como três presentes foram registrados, diz-se tradicionalmente que tenham sido três, embora Mateus não tenha especificado seu número. São figuras constantes em relatos do natividade e nas comemorações do Natal.

Descrição

Belchior (também Melchior ou Melquior), Baltasar e Gaspar, não seriam reis nem necessariamente três mas sim, talvez, sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Como não diz quantos eram, diz-se três pela quantia dos presentes oferecidos.

Talvez fossem astrólogos ou astrônomos, pois, segundo consta, viram uma estrela e foram, por isso, até a região onde nascera Jesus, dito o Cristo. Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém na Judéia. Perguntaram eles ao rei sobre a criança. Este disse nada saber. Herodes alarmou-se e sentiu-se ameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem, falassem a ele, pois iria adorá-lo também, embora suas intenções fossem a de matá-lo. Até que os magos chegassem ao local onde estava o menino, já havia se passado algum tempo, por causa da distância percorridas, assim a tradição atribuiu à visitação dos Magos o dia 6 de janeiro.

A estrela, conta o evangelho, os precedia e parou por sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande e intenso júbilo" (Mt 2, 10). "Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro, incenso e mirra, cujo significado e simbolismo espiritual é, juntamente com a própria visitação dos magos, ser um resumo do evangelho e da fé cristã, embora existam outras especulações respeito do significado das dádivas dadas por eles. O ouro pode representa a realeza (além providência divina para sua futura fuga ao Egito, quando Herodes mandaria matar todos os meninos até dois anos de idade de Belém). O incenso pode representar a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus assim como a fumaça sobe ao céu (Salmos 141:2). A mirra, resina antiséptica usada em embalsamamentos desde o Egito antigo, nos remete ao gênero da morte de Jesus, o martírio, sendo que um composto de mirra e aloés foi usado no embalsamamento de Jesus (João 19: 39 e 40), sendo que estudos no Sudário de Turim encontraram estes produtos."Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11).

"Sendo por divina advertência prevenidos em sonho a não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra" (Mt 2, 12). Nada mais a Escritura diz sobre essa história cheia de poesia, não havendo também quaisquer outros documentos históricos sobre eles.

Devemos aos Magos a tradição de trocar presentes no Natal. Dos seus presentes dos Magos surgiu essa tradição em celebração do nascimento de Jesus. Em diversos países a principal troca de presentes é feita não no Natal, mas no dia 6 de janeiro, e os pais muitas vezes se fantasiam de reis magos.

A melhor descrição dos reis magos foi feita por São Beda, o Venerável (673-735), que no seu tratado “Excerpta et Colletanea” assim relata: “Melquior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltasar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz”.

Quanto a seus nomes, Gaspar significa “Aquele que vai inspecionar”, Melquior quer dizer: “Meu Rei é Luz”, e Baltasar se traduz por “Deus manifesta o Rei”.

Como se pretendia dizer que representavam os reis de todo o mundo, representando as três raças humanas existentes, em idades diferentes. Assim, Melquior entregou-Lhe ouro em reconhecimento da realeza; Gaspar, incenso em reconhecimento da divindade; e Baltasar, mirra em reconhecimento da humanidade.

A exegese vê na chegada dos reis magos o cumprimento a profecia contida no livro dos Salmos (Sl. 71, 11): “Os reis de toda a terra hão de adorá-Lo”.Na antigüidade, o ouro era um presente para um rei, o olíbano (incenso) para um sacerdote, representando a espiritualidade e a mirra, para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

Durante a Idade Média começa a devoção dos Reis Magos (e que são "baptizados"), tendo as suas relíquias sido transladadas no séc. VI desde Constantinopla (Istambul) até Milão. Em 1164, com os três já a serem venerados como santos, estas foram colocadas na catedral de Colônia, em Colônia (Alemanha), onde ainda se encontram.Em várias partes do mundo, há festas e celebrações em honra aos Magos. Com o nome de Festa de Santos Reis há importantes manifestações culturais e folclóricas no Brasil.

Dia de Reis

O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de "uns magos" que, segundo o hagiológio, foram três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro. A noite do dia 5 de janeiro e madrugada do dia 6 é conhecida como "Noite de Reis".A data marca, para os católicos, o dia para a veneração aos Reis Magos, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos Belchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios - sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

Tradição

Em alguns países, como Espanha, é estimulada entre as crianças a tradição de se deixar sapatos na janela com capim (erva) antes de dormir para que os camelos dos Reis Magos possam se alimentar e retomar viagem. Em troca os Reis magos deixariam doces que as crianças encontram no lugar do capim após acordar. A tradição também consiste em comer Bolo-Rei, no interior do qual se encontra uma fava e um brinde escondidos. A pessoa que encontra a fava deve "pagar" o Bolo-Rei no ano seguinte.


fontes :

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%AAs_Reis_Magos

http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_de_Reis

10 agosto 2010

Semana Nacional da Família

'Família, formadora de valores humanos e cristãos'. Este é o tema da Semana Nacional da Família, que começa no próximo domingo, 8, dia dos pais. Esta é a 14ª edição do evento e repete o tema do 6º Encontro Mundial das Famílias, que aconteceu no México, em janeiro de 2009.

'Nessa semana, as comunidades eclesiais, escolas, clubes, associações, animadas pela Pastoral Familiar, têm um espaço para preparar e organizar programações diversas, revigorando a integração familiar e ressaltando as virtudes e valores da família ', disse o presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, Dom Orlando Brandes.
'Queremos criar cada vez mais a tradição da Semana Nacional da Família, nas dioceses e nas paróquias de todo o Brasil. Fazer com que as famílias possam refletir sobre os temas, não somente na Semana Nacional, mas todos os dias', completou Dom Orlando.
Durante a semana, as paróquias trabalharão o tema de acordo com o livro 'A Hora da Família 2010', elaborado pela Comissão. O livro traz roteiros para celebrações nos lares, nos grupos e escolas.

Fonte : cancaonova.com

22 julho 2010

Avisos dos Cursilhos


  1. Recepção para o retiro Jovem Masculino 29/07 na casa de formação ás 19h.
  2. Escola com participação das novas cursilhistas dia 31/07 na igreja São Sebastião ás 17h.
  3. Missa de encerramento do Retiro dia 01/08 ás 17h na Igreja São Judas.
  4. Ultréia de apresentação dos novos dia 14/08 na São Sebastião...

15 junho 2010

Sagrado Coração de Jesus

Temos em junho duas festas importantes: Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria.
2009/06/19 — mensagens de esperança
Aconteceu na Índia. Um monge budista entrou numa igreja católica, por curiosidade. Viu ali a imagem do Sagrado Coração. Jesus tinha o coração nas mãos, em chamas O monge não conseguiu entender o símbolo. O padre lhe deu a explicação:
“É o símbolo do amor de Deus pelas almas.” O monge budista ficou maravilhado.

Não é fácil fazer o retrato de Deus. O infinito não cabe em palavras. O pintor espanhol Salvador Dali fez o Menino Jesus flutuando no colo de Maria. O peito do Menino está aberto como se fosse uma janela. Por essa janela se vê o Mar. Dois retratos que se completam.
[]
Nosso coração bate 100 mil vezes por dia. Numa criança de um ano já pulsou 30 milhões de vezes. Faz o sangue correr nas veias mil quilômetros todo dia, automaticamente, sem ninguém pensar nele. A Bíblia também lhe presta homenagem. A palavra “coração” aparece cerca de 700 vezes no Antigo e Novo Testamento. Os povos antigos estavam convencidos que a sabedoria está no coração, não no cérebro.

Por esta razão é um dos símbolos mais expressivos do amor de Cristo. Há dois mil anos atrás, o filósofo romano Celso falava: “Cristo é um Deus absurdo e impossível. Onde se viu Deus nascer, sofrer, morrer numa cruz, ressuscitar por amor ao Homem”. Tertuliano, advogado cristão, respondia: “Creio porque é impossível. Creio porque é absurdo. Deus seria pequeno demais se não pudesse fazer o impossível e o absurdo.”

Os grandes gênios foram considerados loucos:
Einstein foi chamado de louco quando disse que todo o universo cabia em 3 letras e um número: E=m.c2
Arquimedes foi chamado de louco quando falou: “Se me derem uma alavanca e um apoio, eu erguerei o mundo”.

Beethoven foi chamado de louco por ter dito a mesma coisa que Arquimedes: “Posso erguer o mundo com minha música”.

Colombo foi chamado de louco por declarar aos sábios de Salamanca: “Vou descobrir novos mares e novos mundos”.

Walt Disney foi chamado de louco quando manifestou aos jornalistas seu sonho: “Vou construir um parque de diversões maravilhoso para as crianças do mundo inteiro”.

Jesus foi chamado de louco ao anunciar: “Quem comer do Pão que eu darei, terá a VIDA ETERNA. Eu o ressuscitarei no último dia”.

No Coração de Jesus está o universo de Einstem, alavanca de Arquimedes, a música de Beethoven, o novo mundo de Colombo, e o jardim de Walt Disney.

O Coração de Maria é o retrato mais perfeito do Coração de seu filho.

Nele cabem todos aqueles que amam a Deus. Devemos nos espelhar em Nossa Senhora, serva doce e fiel. Ela nos educa na fé, fidelidade e perseverança. Ser devoto da Mãe do céu significa estar cada vez mais perto de Deus e de Seu Coração.

Nenhum dos grandes gênios da história da humanidade se iguala ao nosso Criador, todos sempre quiseram entender, explicar e explorar as maravilhas da Criação Suprema e, por este motivo, eram chamados de loucos. Contribuíram muito, porém não “tocaram” os mistérios insondáveis da Graça Suprema.

Felizes aqueles que crêem e colocam sua confiança em Deus.
Maria Santíssima carregava esta confiança bem dentro do seu Imaculado Coração. Ela acreditava nesta verdade e por isso não hesitou em dizer ” Sim”.

Nós, devotos fiéis e generosos, devemos nos empenhar em dar continuidade a missão evangelizadora confiada a Maria: “FAZER NASCER JESUS NOS CORAÇÕES SEDENTOS e aflitos”.

“Sagrado Coração de Jesus: fazei o nosso coração semelhante ao Vosso”

03 junho 2010

Corpus Christi


Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa que celebra a presença real e substancial de Cristo naEucaristia.
É realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma festa de 'preceito', isto é, para os católicos é de comparecimento obrigatório participar da Missa neste dia, na forma estabelecida pela Conferência Episcopal do país respectivo.
A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cân. 944) que determina ao Bispo diocesano que a providencie, onde for possível, "para testemunhar publicamente a veneração para com a santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo." É recomendado que nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o Bispo (cân. 395).